EM BUSCA DO CORPO PERFEITO

Corpo perfeito

 

NÃO SOMOS PERFEITAS, JÁ O SABEMOS! MAS QUE HÁ DE MAL EM QUERER TER UMA BARRIGA LISA, QUE PERMITA USAR CALÇAS JUSTAS, OU UMAS PERNAS MAIS FIRMES, QUE FIQUEM ÓTIMAS NUMA MINI-SAIA? SEM OBSESSÕES, MAS COM PERSEVERANÇA, A SOLUÇÃO ESTÁ NAS SUA MÃOS.

Já no antigo Egito, as mulheres aplicavam migas de pão quente à volta dos seios, para os manter erguidos. O relevo do peito depende do tecido glandular, que está preso aos músculos peitorais apenas pelas fibras conjuntivas. Portanto, apesar da pele ser o único elemento de sustentação, o desenvolvimento da musculatura peitoral tem enorme influência na forma e projeção dos seios.
De facto, um peito grande que repousa sobre músculos peitorais atrofiados tenderá a cair num tempo relativamente curto, enquanto uns peitorais em forma serão capazes de manter os seios no respetivo lugar, seja qual for a sua forma.
Deste modo, recomendam-se os seguintes cuidados:

  • PRATICAR PESOS – É um exercício-chave para manter o peito firme, porque fortalece os músculos peitorais, que se encontram sob os seios. Um quilo em cada mão será suficiente, durante 15 minutos por dia.
  • CORRER OU PRATICAR AERÓBICA – Não esqueça de usar um soutien especial – de contenção forte – para fazer exercício. Caso contrário, além de doloroso, o exercício provoca flacidez.
  • DURANTE A GRAVIDEZ - Devem usar-se soutiens adequados ao volume do peito e ir aumentando de tamanho, à medida que aquela avança.
  • DUCHES REGULARES DE ÁGUA FRIA -descrevendo círculos em redor do mamilo, refirmam os tecidos. Aplique, em seguida, um creme refirmante específico para o peito, já que a sua pele é muito fina e tende a secar com bastante facilidade. Consegue-se, deste modo, acentuar a firmeza e tonicidade da pele, estimulando a capacidade dos fibroblastos para organizar as fibras de colagénio. Os extratos de ginseng e salva e os óleos essenciais de aloé são ideais para este fim. Aplicam-se, com suaves massagens, a partir do pescoço e em redor do peito.

BARRIGA LISA

Quando não é a gordura acumulada, é o relaxamento dos músculos abdominais. De facto, é difícil manter a zona do ventre lisa como uma tábua. E, depois, não faltam fatores agravantes, como as gravidezes ou as dietas ricas em gorduras, álcool e açúcar, que provocam um evidente armazenamento de gordura nesta zona. T-shirts e camisas largas podem dissimular o problema, mas quando chega o bom tempo, as calças de cós baixo e o biquíni denunciam-no sem piedade e há que encontrar soluções.
Tome nota:

  • COMER MUITA FRUTA E ALIMENTOS RICOS EM FIBRAS, como muesli, cereais e pão integral, para ter o aparelho intestinal regulado.
  • UMA DIETA BAIXA EM CALORIAS , ajudará a perder peso.
  • EXERCÍCIOS ABDOMINAIS – Uns 20 minutos de abdominais por dia é a melhor solução para acabar com a flacidez.
  • CONTROLAR A POSTURA-Habituar-se a meter a barriga para dentro, ao andar ou quando permanece sentada, respirando normalmente, evita o relaxamento muscular.
  • CREMES ESPECÍFICOS – – Aplicar produtos específicos – refirmantes, reestruturantes e hidratantes – também ajuda a reduzir a barriga, mas só por si não fazem milagres.

 

GLÚTEOS FIRMES

A gordura e a flacidez são dois problemas habituais dos glúteos, uma zona muito conflituosa e não só nas mulheres com excesso de peso, mas também nas mais magras.
O rabinho tem uma facilidade especial para aumentar de volume em muito pouco tempo. A explicação está na existência de uma reserva de energia, que é património feminino. É fácil ganhar peso e muito difícil perdê-lo, porque o tecido adiposo, nesta zona, é diferente do resto do corpo. Por outro lado, com a idade, o traseiro tende a cair.
Mas não desista. Experimente as sugestões que se seguem:

  • SUBA ESCADAS-Abandone o elevador.
  • CUIDE DA POSTURA – Não é bom permanecer muitas horas seguidas sentada nem com as pernas cruzadas.
  • VÁ A UM CENTRO ESPECIALIZADO,para pôr em prática um tratamento de tonificação muscular, refirmação dos tecidos ou drenagem linfática.

 

PERNAS LEVES E ELEGANTES

Coxas e joelhos são os dois pontos onde mais se acumula a gordura. Por outro lado, a tensão, o cansaço, a flacidez e as varizes são alguns dos problemas comuns. O sedentarismo é uma das principais causas da formação de celulite, mais do que a própria obesidade.
Assim, tome nota:

  • BICICLETA, AERÓBICA, FOOTING E NATAÇÃOsão os desportos mais aconselháveis para manter a celulite, a gordura e a flacidez à distância.
  • PRATIQUE MUSCULAÇÃO,, para refirmar os tecidos, potenciar os músculos, reativar a circulação linfática e sanguínea e reduzir o tecido adiposo. Isso sem obsessões: musculada, mas não musculosa.

 

TORNOZELOS FORTES

Quando se pensa em exercícios para as pernas, pensa-se, quase sempre, em trabalhar os grandes grupos musculares, nomeadamente os glúteos, os adutores, os quadricípetes ou os bicípetes crurais, uma vez que costuma ser na parte alta das pernas que aparecem, com maior facilidade, os excessos de gordura e celulite.
Tende, assim, a esquecer-se o resto da perna e, em particular, os tornozelos, essa zona que tanta importância tem, dado que suporta o peso de todo o corpo, para além de estimular o retorno venoso, vencendo a força da gravidade.
Para levarem a cabo esta função, as pernas recebem a ajuda dos gémeos, músculos que, com as suas contrações, impulsionam o sangue venoso para o coração.
É, pois, de crucial importância manter os ditos músculos em bom estado, com o objetivo de conseguir uma boa circulação, beleza física e boa tolerância ao cansaço das pernas, evitando, simultaneamente, a aparição de inchaços e edemas.

 

Cirurgia estética: sim ou não?

A falta de informação, aliada ao desejo de obter resultados imediatos, faz com que muitas pessoas encarem a cirurgia estética como o milagre que dá resposta a todos os problemas.
Até pode ser um milagre e, também, a resposta para muitos problemas de imagem. No entanto, é preciso ter em conta que, como toda a cirurgia, existem restrições, procedimentos e cuidados que o paciente deve ter bem presentes, para conseguir atingir em pleno os resultados pretendidos.
As novas técnicas ao serviço da estética proporcionam resultados cada vez melhores, mas cada caso é um caso. Por exemplo, uma pessoa com pele estriada não pode querer um resultado tão rápido como aquele que se consegue num paciente com a derme em melhores condições. Esta situação parece ser muito comum no campo das lipoaspirações e abdominoplastias.
Por outro lado, recorre-se atualmente, sempre que possível, às chamadas técnicas não-invasivas. Muitas pacientes chegam às clínicas de estética com a ideia de que têm celulite, quando no fundo sofrem apenas de gordura localizada, por exemplo, não havendo, assim, necessidade de proceder a uma intervenção invasiva.
Os procedimentos estéticos não-invasivos incluem a endermoterapia, indicada para tratar a celulite e gordura localizadas, sendo efetuada uma modelagem corporal; a drenagem linfática manual ou mecânica, destinada a livrar o organismo do excesso de líquidos e dos resíduos celulares que não conseguem ser absorvidos pelo sistema venoso; a radiofrequência, para regenerar as fibras de colagénio e tonificar os tecidos; e os ultrassons, técnica revolucionária capaz de “obrigar” as células adiposas a libertarem o respetivo conteúdo de gordura.
Todas estas técnicas oferecem resultados muito satisfatórios – embora não em todos os casos – e constituem, muitas vezes, uma séria alternativa à cirurgia estética clássica.

A gordura e a flacidez são dois problemas habituais dos glúteos, uma zona muito conflituosa e não só nas mulheres com excesso de peso, mas também nas mais magras.

A falta de informação, aliada ao desejo de obter resultados imediatos, faz com que muitas pessoas encarem a cirurgia estética como o milagre que dá resposta a todos os problemas.

 

logo saude be

 

^