5 Respostas sobre saúde oral na gravidez

Quando uma mulher está grávida, é normal que adote cuidados reforçados e esteja mais alerta. Neste sentido, a saúde oral não deve ser exceção, uma vez que esta tem um grande impacto em todo o organismo.

No Dia Mundial da Grávida, 9 de Setembro, a Dra. Mariana Nunes da MALO CLINIC esclarece algumas dúvidas frequentes.

“Durante a gravidez, o corpo da mulher passa por várias transformações às quais esta deve estar atenta, não sendo a boca e os dentes exceção. Os dentes e as gengivas ficam mais vulneráveis e é importante evitar a ingestão de alimentos ricos em açúcar e hidratos de carbono, manter uma boa higiene oral e ir regularmente ao dentista para garantir o acompanhamento certo.”, alerta Mariana Nunes, médica dentista na MALO CLINIC Lisboa. Neste sentido, a Dra. Mariana Nunes esclarece cinco dúvidas acerca da saúde oral durante a gravidez:

  • 1. A gravidez enfraquece os dentes? – Não, os minerais presentes na estrutura dos dentes da mãe são estáveis, como tal não podem ser resgatados pela corrente sanguínea durante a gravidez.
  • 2. As grávidas estão mais sujeitas ao aparecimento de problemas? – Devido às hormonas existe uma redução do ph na boca, criando um ambiente mais ácido e consequentemente mais propício ao desenvolvimento de bactérias. Por outro lado os hábitos alimentares sofrem muitas vezes alterações, aumentando a frequência na ingestão e por vezes quantidade de hidratos de carbono. Por esta razão, poderão surgir ou agravar problemas nos dentes e gengivas.
  • 3. Dores de dentes durante o período de gestação e agora? – É importante consultar de imediato um médico dentista para que este avalie e aconselhe qual deverá ser o tratamento. A automedicação nunca deve ser uma opção. O ideal seria que sempre que planeie engravidar, a mulher procurasse o dentista para despiste de eventuais tratamentos necessários e reduzisse assim a probabilidade de situações de urgência durante a gravidez.
  • 4. Pode fazer-se qualquer tipo de tratamento dentário durante a gravidez? – Não. Caso seja necessário algum tratamento, o médico dentista decidirá se este deverá ou não ser iniciado. Há períodos durante a gravidez nos quais existe “maior segurança” e a maioria dos procedimentos podem ser realizados, se justificados. Contudo, há outros como por exemplo colocação de implantes ou branqueamento dentário, que podem e devem ser adiados até depois do nascimento do bebé por não terem carácter de urgência.
  • 5. Complicações na saúde oral podem ter influência no bebé? – Estudos têm demonstrado que mulheres com problemas gengivais têm uma maior propensão para ter partos prematuros e dar à luz bebés com baixo peso. Neste sentido, é essencial garantir que não há qualquer problema ao nível da saúde oral.

 

DRª MARINA NUNES

Médica Dentista na MALO CLINIC Lisboa